Menu

Para um João, ou melhor, Rick sem braço

25 SET 2017
25 de Setembro de 2017

Por Ivan da Luz


          Em 1979 um EP de rock pesado com três faixas, vocais multifacetados e harmônicos, dedilhados constantes mesmo em canções pesadas e riffs de guitarra extremamente melódicos. Tratava-se de um quarteto inglês que contratou um baterista de estúdio para gravar o disquinho por uma pequena gravadora, o que deu certo, pois no ano seguinte a banda assina com uma gravadora maior e lança seu primeiro álbum.

Entretanto, para este álbum, eles já tinham encontrado um garoto de apenas 15 anos para tocar bateria na banda em definitivo. De fato, Rick Allen jamais deixaria de tocar as baquetas da banda. O fato de ser adolescente numa banda de rock de sucesso já seria o suficiente para estar no Pílulas do Rock. Só que não! Tem mais. E bota mais nisso!

Em 1983 O Def Leppard fazia estrondoso sucesso com seu terceiro álbum, com várias canções tocando na Europa e EUA. A turnê foi um sucesso, gerando o convite para virem tocar no primeiro Rock In Rio, em 1985. O rápido crescimento da carreira do imaturo Rick Allen inflou seu ego. Mergulhou de cabeça nos excessos de álcool e na potência de seu Corvette, sendo algumas vezes detido por correr nas estradas inglesas.

            No dia 31 de dezembro de 1984, aos 21 anos de idade, No dia 31 de Dezembro de 1984, a caminho da casa de seus familiares, Rick foi desafiado por outro motorista num Alfa Romeo e um racha teve início. Embriagado, não percebeu uma curva a tempo e seu carro despencou de um barranco, arremessando o motorista para fora dele. Sua namorada na época conseguiu sair do carro após a capotagem e o encontrou sem o braço esquerdo- arrancado pelo cinto de segurança que estava mal colocado. O braço, infelizmente não pôde ser reimplantado.

             Claro que os compromissos da banda foram cancelados imediatamente. Quatro  semanas depois do acidente, Rick conversava com engenheiros para que fosse projetada uma bateria que o permitisse tocar com um braço apenas. A banda, então, decidiu esperar que o baterista se recuperasse. E o próximo álbum só seria lançado 4 anos depois. Com Rick Allen na bateria. Hysteria vendeu mais de 20 milhóes de cópias no mundo todo.

Rick costuma dizer que o acidente que lhe custou um braço salvou a vida dele, porque senão já teria morrido de tão louco que era. Em 2001 ele se casa e funda uma ONG que presta assistência à pessoas com deficiência física.

           A banda segue fazendo shows e gravando álbuns com o mesmo Rick Allen, usando uma bateria cujos controles de ritmo estão todos nos pés. usa camiseta, jeans, sem luvas e toca descalço. Impossível não concordar que ele é um músico de muita atitude
.

Voltar
Tenha você também a sua rádio